Sabado, dia 25 de outubro de 2014
 
Pedagogia Freinet
Nossos princípios e objetivos básicos: autonomia e cooperação. Nosso papel de educadores: contribuir para o desenvolvimento de cidadãos, para uma sociedade verdadeiramente democrática. Só se aprende democracia praticando a vida em sociedade; e só se é verdadeiramente cidadão quando se é livre e autônomo.

A Pedagogia Freinet na Educação da Infância se baseia em um conceito onde a criança é sujeito de direitos, cidadã e que precisa ser respeitada como tal. No entanto, ao mesmo tempo, não se abstém de sua tarefa diretiva de conduzir o processo de aprendizagem buscando desafios compatíveis aos níveis de desenvolvimento. A disciplina, a auto-atividade e a interação encontram-se no vértice das experiências e, desse modo, exigem do professor um profundo conhecimento teórico-prático, além de uma organização criativa de seu trabalho: observando, registrando, planejando, relatando e documentando seu fazer pedagógico em um planejar, avaliar, planejar contínuo e coletivo.

Desse modo, ao produzir materiais escritos para comunicar, informar, expressar, estudar e apresentar pesquisas, a Pedagogia Freinet na escola Freinet promove, desde a Educação Infantil, um letramento Freinetiano, ou seja, um cotidiano letrado que valoriza a produção cultural infantil e conduz sem atropelos, condicionamentos e enrijecimentos da capacidade inventiva, à alfabetização em um sentido amplo, uma apropriação da cultura letrada com base em um tateamento experimental contínuo e livre, aberto a todas as crianças de diferentes níveis de escolaridade, proposto incondicionalmente, promovendo uma fluida e igualitária articulação entre Educação Infantil e Séries Iniciais do Ensino fundamental, entre crianças e adultos, entre escolas e famílias. Práticas educativas contínuas e institucionalizadas que se incluem nos Projetos de nossa Escola.
Nossa proposta pedagógica
A proposta Pedagógica da Escola, baseia-se nos Princípios da Pedagogia Freinet.
Acreditando que educar é construir juntos, a Pedagogia Freinet se alicerça em quatro eixos fundamentais:

• Cooperação: como forma de construção social do conhecimento;
• Comunicação: como forma de integrar esse conhecimento;
• Documentação: registro da história que se constrói diariamente;
• Afetividade: elo de ligação entre as pessoas e o objeto de conhecimento.
• Princípios que Freinet considera invariáveis:

“As invariantes Pedagógicas”

- A criança e o adulto têm a mesma natureza.
- Ser maior não significa necessariamente estar acima dos outros.
- O comportamento escolar depende de seu estado fisiológico e orgânico.
- A criança e o adulto não gostam de imposições nem disciplinas rígidas, quando significam obedecer passivamente a uma ordem externa.
Ninguém gosta de fazer determinados trabalhos por coerção, mesmo que, em si, eles não desagradem. Toda atitude coerciva é paralisante.
- Todos gostam de escolher seu próprio trabalho, mesmo que a escolha não seja mais vantajosa.
Ninguém gosta de trabalhar sem objetivo, atuar como máquina, sujeitando-se as rotinas das quais não participa.
- A motivação é fundamental parta o trabalho.
- Todos querem ser bem-sucedidos. O fracasso inibe, destrói o ânimo e o entusiasmo.
- O jogo não é natural à criança, mas sim, o trabalho.
- Não são a observação, a explicação e a demonstração-processos essencias da escola – as únicas vias normais de aquisição de conhecimento, mas a experiência tateante, que é uma conduta natural e universal.
- A memória, tão preconizada pela escola, só é válida e aceitável,quando integrada no tateamento experimental,onde é posta a serviço da vida.
- As aquisições não ocorrem pelo estudo de regras e leis, como, às vezes,se crê,mas sim pela experiência.Estudar primeiro regras e leis é colocar o carro à frente dos bois.
- A inteligência não é uma faculdade específico, que funciona como um círculo fechado,independentemente dos demais elementos vitais do indivíduo.como ensina a escolástica.
- A escola cultiva apenas uma forma abstrata de inteligência, que atua fora da realidade viva, fixada na memória por meio de palavras e idéias.
- A criança não gosta de sujeitar-se a um trabalho em rebanho. Ela prefere o trabalho individual ou de equipe numa comunidade cooperativa.
- A ordem e a disciplina são necessárias à aula.
- Os castigos são sempre um erro. São humilhantes, não conduzem ao fim desejado e não passam de paliativo.
- A nova vida na escola supõe a cooperação escolar, isto é, a gestão da vida e do trabalho escolar pelos envolvidos, incluindo o educador.
- A sobrecarga das classes constirui sempre um erro pedagógico.
- A concepção atual dos sistemas escolares conduz professores e alunos ao anonimato, o que é sempre um erro e cria sérias barreiras.
- A democracia de amanhã prepara-se pela democracia na escola.
- Um regime autoritário na escola não é capaz de formar cidaddãos democratas.
- Uma das primeiras condições para a renovação da escola é o respeito à criança e, por sua vez, a criança ter respeito aos seus professores; só assim é possível educar dentro da diginidade.

- Temos que contar com a reação pedagógica que manifesta uma posição social e política.
- É preciso ter esperança otimista na vida.

A Pedagogia Freinet é uma prática libertadora, uma vez que os problemas da vida e da prática social são discutidos em grupo e avaliados cooperativamente para a realimentação e reorganização do trabalho em conjunto.
O conjunto de práticas que fundamentam a Proposta Pedagógica da Escola é conhecida como Técnicas ou Pedagogia Freinet.
- Aula passeio;
- Texto livre;
- A imprensa escolar;
- A correspondência e os intercâmbios enterescolares;
- O jornal escolar;
- A biblioteca de trabalho;
- O livro da vida;
- O fichário escolar;
- O Plano de Trabalho Semanal.

®2006 - Freinet | Av. Duque de Caxias, 99 | CEP 96030-001, Pelotas/RS - Brasil